ESTUDO PARA ELABORAÇÃO DO ARTIGO: SISTEMA DE PENEIRAMENTO E BRITAGEM PARA REAPROVEITAMENTO DOS RESÍDUOS DE CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO (RCD)

30 de Setembro de 2011

  • Resíduo Utilizado – As amostras dos Resíduos de Construção e Demolição (RCD) utilizadas nesta pesquisa foram coletadas na usina de reciclagem de entulho (Estoril) localizada na rua Nilo Antônio Gazire, 147, Estoril  – Belo Horizonte/MG. Realizou-se 4 amostragens (A, B, C, D) em dias e semanas distintas, de forma a obter-se uma representatividade aceitável do resíduo.
  • Apenas materiais como metal, vidro, papel e plástico (passíveis de uma segregação manual e não minuciosa) foram separados na linha de produção da usina. As coletas foram realizadas seguindo-se as prescrições da NBR 10007/ 87 – “Amostragem de Resíduos”.
  • Peneiras: (Utilizadas no CEFET-MG)
    Série normal e série intermediária:  “ conjunto de peneiras sucessivas, que atendem à NBR 5734, com as seguintes aberturas” , em milímetros (ABNT,1987b):

  • Granulometria:

  • Resumo:

  • O resíduo estudado apresentou uma ótima distribuição granulométrica, o que favorece o seu bom desempenho na composição de base e sub-base de vias, uma vez que a presença de diferentes diâmetros permite um melhor rearranjo entre suas partículas. Conforme mostra o Grafico, todas as quatro amostras analisadas (A, B, C e D) mostraram uma distribuição muito semelhante:

  • foi criado um novo modelo a partir da utilização do método de peneiramento na bitola de 63 mm tornando dispensável a britagem de grande parte do volume dos resíduos gerados:

  • Analisando o entulho em relação a quantidade de material miúdo e graúdo, verificou-se que em todas as amostras, uma média de 48,6% do resíduo passou pela peneira 64mm, significando que cada uma das amostras é constituída por aproximadamente metade de material menor que 64mm não necessitando da britagem do Material:

  • Esta análise, que teve como objetivo determinar a natureza dos materiais constituintes do entulho, foi efetuada apenas no material retido na peneira 4,8 mm, pois a caracterização foi feita “a olho nu”, o que impedia que os materiais menores pudessem ser identificados:

  • Utilizou-se a orientação da NBR 9941/ 87 – “Redução de Amostra de Campo de Agregados para Ensaios de Laboratório”, para se obter as parcelas analisadas. O resultado da caracterização revelou uma predominância das argamassas (37%), seguida pelo concreto (21%) e pelos materiais cerâmicos não polidos (20%), conforme gráfico abaixo:

Veja mais: https://sequoiaprojetos.wordpress.com/2011/09/27/sistema-de-peneiramento-e-britagem-para-reaproveitamento-dos-residuos-de-construcao-e-demolicao-rcd/

Colaboradora: Advogada Mariana Lopes – tel: (31)3661-3837 – Especialista em Direito Ambiental

Uma resposta to “ESTUDO PARA ELABORAÇÃO DO ARTIGO: SISTEMA DE PENEIRAMENTO E BRITAGEM PARA REAPROVEITAMENTO DOS RESÍDUOS DE CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO (RCD)”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: